30 de agosto de 2009

O meu melhor Amigo

Perguntam-me muitas vezes o que me faz acreditar num Deus que "não nos dá provas de existir e permite que haja tanta miséria no mundo". Esta pergunta é-me feita não só por amigos ateus ( houve mesmo um amigo que me disse: "É estranho como uma pessoa inteligente como tu acredita em Deus."), como mesmo por amigos que também se dizem católicos e por alguns que até gostam ou sentem obrigação "familiar" de assistir à Eucaristia. Digo assistir porque só lá vão "ver o que se passa". Eu gosto de participar na Eucaristia.
Eu próprio já me deparei inúmeras vezes com esta dúvida: a existência de Deus. E não é fácil explicar o que me faz afirmar com toda a certeza que uma frase pode ter em mim: "Deus existe!".

Para começar, acredito na evolução: o ser humano foi criado a partir de um certo ser, que foi criado a partir de outro, e assim sucessivamente. Tudo começou no "Big Bang". (Peço desculpa pela falta de precisão na descrição de tudo isto, mas tanto as Ciências da Natureza como a Física só me foram leccionadas até ao 9º ano, e já lá vão três anos.). Mas o que é que permitiu o "Big Bang"? O que é que fez com que a tal "poeira" se transformasse no Universo? O que é que fez com que a tal "poeira" existisse antes de tudo? Eu acredito que foi Deus. E, na minha opinião, foi também Ele que nos deu a capacidade de pensar, de escolher, de ser mais fortes do que o nosso próprio instinto. Mas nenhum destes dons de auto-controlo nos seria minimamente útil se fosse Ele a controlar-nos, não é assim? Então Ele deu-nos o livre arbítrio. Assim, não faz sentido que O culpemos pelos males do mundo. Ele deu-nos a vida, nós fazemos dela o que bem entendermos. Além disso, a morte faz parte da existência. Para nós tem uma importância enormíssima, mas para um Deus que nos anuncia a vida eterna, a nossa existência terrena pode não ter assim tanta importância. Talvez estejamos aqui apenas de passagem, uma experiência que Ele quer que nós tenhamos por alguma razão.
Eu acredito em Deus, sinto-O e tenho-O (ou, pelo menos, tento tê-l'O o mais possível) presente no dia-a-dia, mas acredito que Ele não é mais do que isso: uma crença. Se não acreditarmos n'Ele, desaparece, porque deixa de fazer sentido. Foi o que aconteceu, por exemplo, com os deuses romanos. Eles agora são apenas recordados pelas grandes obras de arte que foram erguidas em seu nome e pelo seu valor histórico, não existem porque ninguém acredita neles. Mas naquele tempo existiram, pelo menos para quem acreditou, existiram.
O meu Deus, é um Deus único. É um Deus que se entrega a todos, mas é diferente em todos. Na minha perspectiva, há um Deus diferente em cada um de nós, um Deus à nossa imagem e semelhança, como nós o imaginamos, mas no fundo é o mesmo Deus: é o nosso "bocadinho de Deus". Cada um de nós O vê e O trata como O sente; eu vejo-O como um amigo e trato-O por Tu.

Se Ele existe, já não tenho dúvidas: para mim, é mais certo Ele existir do que eu próprio.
Quando preciso de conforto, Ele conforta-me; quando preciso de acalmar, acalma-me. Estar com Ele, falar com Ele, ajuda-me nos momentos mais difíceis. Por isso, nem que mais não seja, para mim, Ele existe!
É tão real como o mundo. Ele pode até estar só na minha cabeça, mas e o mundo? Se calhar também.

Outra coisa que me perguntam muitas vezes é por que é que eu vou à missa, o que me faz gostar de lá ir. A resposta a esta pergunta é ainda mais difícil, e ao mesmo tempo facílima: sinto-me bem, sinto-me mais perto d'Ele.
Já agora, deixo aqui uma passagem do que escrevi hoje no meu caderno que pode ajudar a compreender o que sinto quando vou à missa:

"Hoje na missa estava menos gente do que o costume, por ser Agosto talvez. Só encontrei cinco ou seis pessoas conhecidas, estavam todos de férias. Mas quando olhava para cada um, via nele um amigo, independentemente de todos os aspectos exteriores, cada um ali era um bocado de Deus, e eu conseguia senti-l'O. O padre sorriu-me quando comunguei, talvez por me reconhecer, como sorri sempre. Mas hoje notei mais no sorriso dele, tinha Deus presente no sorriso. Nas caras das pessoas, mesmo as sem expressão facial, eu vi um sorriso, o mais profundo, um sorriso no olhar. Deus sorria-me através de cada um. Quando comunguei senti-O em mim, e ardeu-me o peito. No fim, senti-me calmo, como se nada se passasse à minha volta. Cumprimentei alguns amigos e fui embora, feliz. Quem me olhasse de relance só me via a mim, mas se alguém me olhou nos olhos, viu de certeza um sorriso, o mais profundo, um sorriso no olhar. Um sorriso d'Ele. Hoje, como todos os domingos, senti-me feliz por senti-l'O ainda mais perto."
Por fim, para mim Deus é o único ser puro que existe, prefere os fracos aos poderosos, enviou o seu filho para salvar os pecadores. Há uma pergunta que fez uma vez na homilia o padre da Minha paróquia (S. Victor - Braga) e me fez pensar durante semanas na minha própria resposta: "Precisamos de homens fracos para que neles se possa manifestar Deus. Alguém está disponível?".
E tu, estás?

76 comentários:

Matilde Cê disse...

eu estou.
sabes, li o que escreveste com minúcia. gostei da atenção que te dei ao ler um bocadinho de ti.
acredito muito n'Ele e guardo a minha fé como se fosse a minha melhor amiga e guardo-O a Ele não como se fosse a minha (por vezes) mediocre vida mas como se fosse a minha alma. claro, também já me questionei éne vezes sobre a existência d'Ele e julgo ser normal e é algo muito positivo quando encontramos argumentos vigorosos que sirvam e pé e pernas para este grande amor continuar a andar.
são muitas as vezes que tento conciliar a ciência (a minha área) com esta paz que Ele é. sabes, chego sempre à conclusão de que Ele preparou uma coisa tão bela para nós, tudo tem uma explicação. é incrivel!

é bom saber que ainda existe alguém com uma fé tão bonita.

- miriam disse...

bem , nao sei qual é mesmo o teu blog , mas pronto ,e espero que leias a mensagem .

eu sei , eu amo-o , e ele ama-me . ele sabe-o também . mas mesmo assim , nao devia haver sempre um bocadinho de medo ?

há sim ! mas porque é que ele nao o mostra ? porquê ? eu sei , ele é reservado , e blá blá blá , contar-me o que conta , já é um grande passo . mas custa nao ver o medo ...

Isabel disse...

Então afinal qual é o teu blog mesmo? :P

Sally disse...

Começo por dizer que não acredito em Deus :)

Li com atenção o que escreveste e consigo perceber o porquê da tua crença. aAmeu ver, Deus "existe" para a maioria das pessoas como maneira de explicar o que não se consegue explicar, ou seja, muitas coisas...

De qualquer das formas, penso que respeito é a chave para tudo e ninguém deve ser julgado pelas suas crenças ou "não-crenças". Estamos cá para viver e deixar viver.

ps. pessoas pouco inteligentes são aquelas que não têm capacidade para aceitar cada um como é e quer ser; peço desculpa pela franqueza.

Laila disse...

Interessante. Ah, sabes, eu também penso muito sobre esse tema. Será que Deus existe?
Sim, realmente é fácil dizer que existe. Quem senão Deus haveria ter o poder de criar isto tudo?
E antes do big bang, o que existiu? E como é que aconteceu o big bang, do nada??
E porque é que existem pessoas a pensar que existe Deus? Porque é que somos racionais? Para chegar à solução?

São imensas as perguntas.
Na minha opinão nunca perceberemos o Mundo na sua totalidade. Ao menos não o faremos nesta fase - a vida. Talvez quando morrermos, ai sim. E mesmo assim, o que é que vem após a morte? Não nos podemos transformar em «nada»...

Hm não sei se Deus existe. Alguma coisa em mim diz-me que sim. Mas não penso que foi Deus quem criou isto tudo.
Então e Deus, quem é que O criou?

*

# Gabriela disse...

[adorei a tua análise do sonho, uau mesmo.]

- desculpa, eu sou ateu.
só do tipo de pessoa que "só acredito no que vejo, ouço, cheiro, sinto." , mas foi bom ver essa tua crença. és tal e qual a minha mãe :]

espera!, li agora o comment da 'Laila'. sim, quem é que criou Deus então?

Marilena' disse...

eu vou sair da net, mas amanha garanto vir aqui ler isto ;)

Laila disse...

Pareces um professor a escrever, a sério.
Não é negativo, bem pelo contrário. Pareces ter uma opinião muito própria e bem formada, parabéns.

Desculpa ser curiosa, mas posso perguntar-te em que curso é que estiveste?E estás a frequentar a universidade ?


beijinho

Laila disse...

Economia? Não estava à espera disso, apostei mais em Línguas e Literaturas ou História...mas economia também deve ter os seus lados interessantes não é?
Já agora, estás a estudar em que Universidade?

Hm eu estou no 12º de Línguas e Humanidades. Entrei um ano mais tarde na escola, por isso ainda não estou na Universidade.

Beijinho
xx

Laila disse...

Oh então estudas mesmo lá em cima no Norte :D

Haha eu estou a estudar em Portimão, não sei se conheces, fica no sul.

É raro conhecer alguém que gosta de letras e matemática simultaneamente.

Por acaso também gosto de matemática mas não é a mesma paixão que sinto pelas letras.
Muito sinceramente, acho que fazes bem em não ignorá-las.
Acho interessante ver que os economistas de hoje em dia cometem muitas vezes os mesmos erros de há 100 anos atrás simplesmente por ignorarem a história.

Hm acredito que hás de fazer melhor (:

No campo das letras é difícil dizer o que é que se pode fazer mais tarde, contudo penso que se gostarmos mesmo de alguma coisa conseguiremos encontrar sempre um caminho.

Hm e estás a pensar em ficar em Portugal?

beijinho

Laila disse...

É engraçado, senti novamente o 'ser corrigida por um professor'.
Nunca consegui sentir isso com mais ninguém da minha idade, é por isso que estranho tanto.
Na verdade até gosto que me corrijam. Demonstra um certo "saber" do outro lado. Mas já te disse isso, eu sei.

Gostei da tua explicação sobre a economia.
Não posso contradizer-te, tenho de admitir que nesse campo superas o meu conhecimento sem sombra de dúvida.
No entanto penso que os erros dos economistas também têm a ver com o medo de falhar. Ninguém se atreve a experimentar algo completamente diferente e inovador. Ora se não houver inovação, gera-se um círculo, tudo começa num ponto e acaba noutro.
Hm se percebi bem estás a pensar em avançar para a política? Claro, se trabalhares como economista estarás inserido em assuntos políticos não é?

Haha a minha irmã é parecida a ti, também adora os desafios da matemática.
Os meus números são as palavras. De certo modo também as conjugas de forma diferente e tentas desvendar o seu significado. Analisar poemas é o melhor exemplo: podes compreender todas as suas palavras mas muitas vezes é um longo caminho até perceberes o seu sentido.
Adoro sentir a compreensão depois da confusão, e , sobretudo, a emoção após a compreensão do poema.
Às vezes fico meses a pensar no mesmo poema sem conseguir percebê-lo. Pesquisas sobre o autor, a época e a simbologia das palavras podem ajudar-te a compreendê-lo mas raramente são a chave para a compreensão.
Tens de te meter na pele do sujeito poético, sentir e pensar como ele. No fim de contas é quase como um exercício matemático com palavras.
Para mais, também acho que a interpretação literária tenha muito a ver com filosofia. Como a minha professora de literatura dizia, "é fundamental saber 'perguntar'".

Outro assunto, que já deves estar farto de ler aquilo, não sei se vou querer ficar em Portugal. Por um lado tenho um grande fascínio por Coimbra, acho que essa cidade tem um certo espírito mágico, mas por outro lado tenho uma grande curiosidade em conhecer a Europa e continentes como a Austrália. Não sei o que farei, ainda tenho de pensar bem nisso.

beijinhos

Laila disse...

Já percebi que estás no curso certo, pareces adorar tudo o que tenha a ver com matemática e economia.

Por um lado acho que tens razão, o Obama até quis inovar só que por enquanto ainda não conseguiu. Por outro lado acho que essa intenção de inovar não foi assim tão forte, quer dizer, a intenção até poderá ter sido forte, o problema é que ainda não lhe deve ter ocorrido "a ideia" brilhante.
E se por acaso teve uma ideia brilhante, porque é que não a tenta concretizar? Além disso Obama estudou direito e não é economista. Não quero dizer com isto que alguém que não tenha estudado economia não posa ter uma ideia inovadora, só que a função de um Presidente é liderar o País e não forçosamente a de ser o novo Marx.

Haha é claro, vivemos até morrermos. Fiquei imensamente descansada, juro-te xD

xx

Isabel disse...

Ainda bem que gostaste :)

Diogo Gonçalves Silva disse...

que blog fantástico.

Papagaio Mudo disse...

ti em mim,

outra noite eu sonhei, sonhei que conversava com Deus. Escrevi como foi entrar no Céu... passa lá.
paz com tudo
tudo com paz

ab

Gus

Paula disse...

Comecei a ler o teu texto comecei a sorrir. Acredito em Deus, em Jesus. Acredito, vivo-o, canto-o, amo-o. Vejo em todo o lado, nas paisagens que avisto, na natureza que conheço. Quanto mais conheço a natureza, mais a entendo, os seus processos, mais cresce em mim a certeza de que Deus existe. Certo que as tecnologias e a ciencia encontra para quase tudo uma explicação, mas a perfeiçao e o acaso das coisas faz me acreditar que Deus existe. O milagre da vida, o milagre da natureza, a perfeiçao que nela existe...acreditam mesmo que tudo isto aconteceu por acaso, sem razao..toda esta beleza pura, perfeita? Eu nao.
Conheco tantas pessoas, amigos que me fazem perguntas como: ' se Deus existe porque nao nos salva a todos deste mundo?' ou 'se Deus existe porque nao aparece e tira do sofrimento tantas pessoas?!'
Deus deu-nos a vida, a chance de viver, mas nao vive por nós.
E vejo em tantos sitios, lados, em tantos sorrisos e tantas pessoas que acho que nao ha fim.
Acredito, porque? porque é assim que tudo faz sentido, porque nao consigo imaginar outro cenario, nem quero, porque sou feliz em ir á missa todos os dias em cantar canticos de louvor e sentir cada palavra que canto, em ouvir os seus ensinamentos. Eu nao passo sem missa e so a ideia causa-me estranhesa, um vazio profundo no meu coraçao causa-me dor é como tirar-me a minha essencia, o meu sorrir, a minha felicidade.

Sou a Joana disse...

Longe de mim ter ressentimentos para com a minha avó! O texto está escrito com muita ironia!

maria beatriz disse...

posso dizer-te que acredito que o mundo foi criado através do big-bang mas que também foram em demasia as coincidências e que isso só me traz mais duvidas, se afinal, não houve a "mão" de mais ninguém, como um deus.

Jane disse...

Faço as minhas palavras as palavras da Paula. À medida que lia o teu texto, ia sorrindo cada vez mais. Eu também acredito n'Ele, embora muitos gozem comigo por acreditar. Mas não me importo com os que gozam. Sei o que sinto e isso é o que interessa.
Beijinho*
Jane

Anônimo disse...

Ola', adorei o teu post.
Eu acredito Nele, e vejo.o como o meu melhor amigo. Sei que nao nos conhecemos, eu e' q sou muito dada a leitura e vim 'cair' ao teu blog.
Fiquei muito admirada, e feliz ao ver este post, acho que hoje em dia as pessoas tem medo de dizer q acerditam, q O amam.

Ja' agora, alguma vez fizes.t algum convivio fraterno??
Podes.m resp como coment a est post, prometo ca voltar.

Cump, Cecilia

ti em mim disse...

Olá Cecília,

Bem, não sei bem o que queres dizer com "convívio fraterno", mas, se é o que penso, devo dizer que sim. Desde o meu primeiro ano escolar (6 anos de idade), pertenço a uma comunidade. primeiro, durante 6 anos, andei na catequese. Depois, a partir do 7º (sendo que este é o 13º) frequento o grupo de jovens, que é como uma família para mim. Somos cerca de 200 jovens (mais coisa menos coisa) e todos os anos temos um acampamento: só nós e Ele durante alguns dias. Além disso temos reuniões semanais de reflexão profunda acerca de variadíssimos temas, como a fé (isto em grupos mais pequenos, organizados por idades, sendo que estou no grupo mais velho)e outras actividades com Ele ao longo do ano.
Além disto dou catequese ao primeiro ano (que também pode, de certo modo, ser visto como um convívio fraterno, uma vez que é a transmissão da mensagem d'Ele para as crianças: os mais inocentes de entre os homens!) e também participo anualmente num encontro nacional de católicos profissionais, sendo que nos últimos anos tenho sido um dos encarregados da dinâmica para os mais novos. (se quiseres saber mais: http://metakids.blogspot.com )
A alegria do encontro após um ano, para além dos momentos passados junto das crianças, criam laços inquebráveis. É assim, também, um convívio fraterno.
Com tudo isto, não me posso esquecer da experiência dos meus 11 anos, quando fui com um grupo de famílias amigas a Taizé: é fascinante!

cumprimentos,
Nuno

Sun disse...

Olá! Vim essencialmente retribuir e agradecer a tua presença lá no blog :)
Admiro a tua devoção e se te faz sentir bem, é isso que verdadeiramente interessa.

beijo *

ritinhafernandes disse...

Ti Em Mim Has Writed...
adorei =)
a verdadeira amizade nunca morre! É como a lua: um eclipse pode obscurecê-la, mas nunca apagá-la!

eheh, lugares da melhor cidade do país!

foste tu que me fizeste este comentário? eu não sei qual é o teu blog :x

ritinhafernandes disse...

então qual é para ti a melhor cidade do país? é que eu não percebi x)
muito obrigada, também gosto muito dos teus (:

ritinhafernandes disse...

bem me pareceu (aa'
há que deixar esclarecido que s.victor também é giro (aa'

ritinhafernandes disse...

como assim? :o

m.sunshine disse...

sempre fui cristã, sempre acreditei num Deus. Mas nem sempre tive fé. Só começei a ter, e a mudar mesmo a minha visão. Quando uma das minhas pessoas mais queridas foi para junto de Deus. Só aí o senti, só aí pude dizer que acreditava plenamente que havia mesmo alguém. E só posso dizer agora, que acima de tudo somos todos mensageiros de Deus. Pelo menos eu, cada vez mais tento ser.


gostei muito do texto. não deixes acreditar no que te move, mesmo que toda a gente diga ser o errado.

paz. *

Margarida Sousa disse...

bem o teu texto está bem sentido!

Gostei
margaridinhaaas

Mariana & Roberta disse...

Olá...passámos pelo teu blog por acaso.. aproveitamos para convidar a ir ao nosso blog e a participar no nosso passatempo :) Beijinhos

Zanna disse...

*e tudo muito relativo

Izzie disse...

'para mim, Ele existe!'
Para mim Ele também existe :')

AmyStew disse...

penso como tu. Também é, para mim, fácil acreditar em Deus. Acredito nele com todas as minhas forças, porque sinto-O.

adorei o teu texto, por acaso, fizeste-me reviver imensas memórias passadas que não me recordava à imenso tempo.

A partir de agora vou seguir o teu blogue :)

AmyStew disse...

Eras capaz de me enviar o teu email para puder convidar-te a ver o meu blogue?

Por questões pessoais agora é privado...

O meu é:
diana.santos.FM@hotmail.com

M López disse...

Cheguei aqui só por acaso, mas este teu texto fez-me pensar bastante. A minha família nunca foi de grandes manifestações religiosas e nunca fui à catequese, a minha mãe não tinha paciência para me levar x)
Vou à missa muito de vez em quando quase nunca com a minha tia e ultimamente tenho deixado de me preocupar se Deus existe, ou sim, ou não, ou talvez. Mas acredito, não na bíblia ( que até é um livro interessante, adoro história xD ), não nos "rituais" ou nas orações repetidas. Acredito porque também o sinto, e isso não posso negar, sinto-o e sei que ele está e existe, não me interessa quem ou o que é, nem se criou algo ou deixou de criar, ele ( ou ela, ou aquela coisa, ou aquilo, ou aquela essência ) está presente e faz parte de mim, e acredito, parte de todos, porque somos todos parte de tudo, parte do mundo, parte da vida. E em relação ao que acontece após a tão temida morte ( que é aquela coisa que temos mais certezas, nascemos para morrer e ainda ninguém se safou dessa! ), eu gosto de acreditar que a cada um acontece o que acredita xD eu cá gostava de voltar a ser, voltar a viver.
E uma coisa que não posso deixar de concordar contigo é que a missa é algo diferente, e que Deus está ali, presente, e que saio de lá com a alma lavadinha e um sorriso :D
Desculpa este enorme texto, nem sequer te conheço, mas precisava mesmo de deixar sair a minha opinião. :s

.

M López disse...

Cheguei aqui só por acaso, mas este teu texto fez-me pensar bastante. A minha família nunca foi de grandes manifestações religiosas e nunca fui à catequese, a minha mãe não tinha paciência para me levar x)
Vou à missa muito de vez em quando quase nunca com a minha tia e ultimamente tenho deixado de me preocupar se Deus existe, ou sim, ou não, ou talvez. Mas acredito, não na bíblia ( que até é um livro interessante, adoro história xD ), não nos "rituais" ou nas orações repetidas. Acredito porque também o sinto, e isso não posso negar, sinto-o e sei que ele está e existe, não me interessa quem ou o que é, nem se criou algo ou deixou de criar, ele ( ou ela, ou aquela coisa, ou aquilo, ou aquela essência ) está presente e faz parte de mim, e acredito, parte de todos, porque somos todos parte de tudo, parte do mundo, parte da vida. E em relação ao que acontece após a tão temida morte ( que é aquela coisa que temos mais certezas, nascemos para morrer e ainda ninguém se safou dessa! ), eu gosto de acreditar que a cada um acontece o que acredita xD eu cá gostava de voltar a ser, voltar a viver.
E uma coisa que não posso deixar de concordar contigo é que a missa é algo diferente, e que Deus está ali, presente, e que saio de lá com a alma lavadinha e um sorriso :D
Desculpa este enorme texto, nem sequer te conheço, mas precisava mesmo de deixar sair a minha opinião. :s

.

M López disse...

Concordo plenamente contigo no que toca a levar à letra, também acho que a bíblia é mais um livro de histórias que, provavelmente com um fundo de verdade mas bastante alteradas ( quem conta um conto acrescenta um ponto e blá blá blá ... ), têm sempre uma moralidade ou uma mensagem importante e que de certa maneira nos ensina como sermos melhores pessoas. Eu digo isto mas não conheço muito bem o grande livro, apenas conheço o que oiço na missa de vez em quando, o que me contam e o que está numa "bíblia contada às crianças" que tinha quando era pequenina e que era girissima ( para uma miuda de sete anos, ahah x) ).
E acho que esse grandessíssimo erro de levar à letra os ensinamentos de determinada religião, seja ela qual for, é um dos maiores males da humanidade desde sempre. O não aceitar as crenças dos outros e as supostas "guerras santas" que ainda hoje existem ( ainda hoje, como se não houvesse nada para aprender em mais de dois milénios ! ) traz problemas e mortes completamente desnecessários !
Percebo o teu ponto de vista em relação à igreja conservadora, eu sou completamente contra certas coisas que são, sem ofensa, idiotas, e que têm a ver com a igreja. Embora actualmente ela seja, a meu parecer, uma organização, ou entidade, que espalha uma mensagem importante, aberta e pacifista, houve coisas no passado ou ainda agora que são simplesmente ridiculas e que não são, nem têm a ver, com Deus. A inquisição ( anormal idiota e mais e muitas outras palavras menos próprias não podem sequer exprimir a aversão que me causa esta coisa tão idiota idiota idiota ! ), o facto de a igreja não aceitar pessoas homosexuais ( pelo que sei :x ), não aceitar divorcios ( acho que amor é amor e quando o deixa de o ser deixou e embora seja triste, o ser humano possui a grande capacidade de voltar a amar e isso, por si só, é fantástico. )
e uma série de outras coisas bastante idiotas.
Ah ! E quanto à política, eu não sou grande coisa nessa área, mas admiro os ideais comunistas, ainda me lembro de preguntar ao meu pai, à uns tantos anos, porque raio é que toda a gente não ganhava o mesmo dinheiro por mês e o mundo seria todo mais simples xD
Mas tenho que reconhecer que é um sistema que falha e à grande, como se viu na grande asneirada que aconteceu na União Soviética.
Acho que extremos são exageros e que a política, como a vida, deve ser equilibrada :p
Eu cá gosto de Portugal, actualmente é um pais calminho sem grandes stresses, terrorismo ou guerra, andam todos descontentes, todos chateados com o sócrates, mas à falta de melhor preferem escolher um mal conhecido, ahah.
Sem ofensa ao dito sócrates, que eu nem percebo de política x)
Acho que é melhor parar de escrever porque daqui a nada não tens paciencia para ler este grande testamento ( é mais pequeno que a bíblia, vá lá xD )

Só um pequeno aparte: eu acredito que Deus é o mesmo para todas as religiões e que estas são apenas maneiras de intrepretar essa essência que sentimos. Eu só sei o Pai Nosso e a Avé Maria ( muitissimo mal, tenho uma má tendência a dizer pescadores em vez de pecadores :s ), mas sinto-o em todo o lado e embora não pense muito nisso acredito que há algo mais que escapa à nossa compreensão e nunca nos deixa sós.

Bem, é desta que me calo, ahah xD


.

M López disse...

Ah, esqueci-me de agradecer o elogio ao que escrevi, obrigada :D
Tento passar um pouco para palavras a inspiração de um determinado momento e embora nem sempre seja fácil deixo-me levar e vou escrevendo e depois sai qualquer coisa cá de dentro :)
E reparei agora no tamanhão exagerado do meu comentário anterior, sorry :s

.

M López disse...

Pois, eu não sabia que as histórias da bíblia eram completamente inventadas, sempre pensei que tinham algum fundo de verdade. Mas também o mais aproximado da bíblia que eu li foi o meu já referido fantástico livro da "bíblia para crianças" xD Por acaso quando ( muito raramente ) vou a missa, a minha parte preferida é ouvir a passagem da bíblia, o bocadinho de história. Isso e as músicas, porque na "pseudo-igreja" ( ainda vão construir a igreja, entretanto é um grande barracão branco com bancos ) onde eu vou de vez em quando, têm um coro bestial, com músicas girissimas :D
Em relação ao comunismo, já tinha percebido, ou tinham-me explicado, que é um sistema que não funciona, porque além de nivelarem os salários por baixo, ou seja toda a gente a ganhar pouco, não se produz riqueza ( por que raio é que uma pessoa há de se esforçar no trabalho se vai sempre ganhar a mesma coisa ? ). Mas tenho que admitir que a tua explicação foi a melhor de todas, ahah x) já deve ter dado para perceber que não pesco nada de política, nem sei quem é o Manuel Alegre ao certo :p
Tenho mesmo que ver isso melhor, afinal sou portuguesa carago ! xD
Entretanto, e porque infelizmente nada me safa da gramática, amanhã vou ter teste e tenho de ir marrar :s

.

M López disse...

Já estive a ver o vosso coro no youtube, é verdadeiramente muitissimo imenso bom x) bom elevado a dez, bom excepcional, bonzissimo, ahah. A maneira como os graves e os agudos e "essas coisas" se conjugam dá um resultado mesmo fantástico, adorei o "let it be" e o "virgen Mary had a baby boy" :D
O coro da igreja perto onde de vez em quando vou é diferente, não é bem um coro coro. É mais músicas de igreja tipo "Hossana nas alturas" mas cantadas e tocadas de maneira diferente, de certa maneira mais actual. É um grupo de pessoas com guitarras e um orgão eléctico cujo principal maestro, ou a pessoa que faz as músicas é o pai de uma grande amiga minha e tem realmente muito jeito para a música, tal como ela. E nos arrais o coro da igreja muda de nome para "Os rock chinois do oriente" e tocam músicas do género "Solta-se o beijo" ou mais pimba do género "Estrala a bomba" ou lá como se escreve xD
O que eu mais gosto mesmo é a maneira deles tornarem a música da missa divertida, bem disposta, alegre.
Não sabia que havia tantas leituras na missa, já tinha é percebido que há uma parte, digamos, de história lida da bíblia e depois o padre que fala sobre a mensagem transmitida nessa história e a adapta aos tempos actuais e põe as pessoas a pensar. Depois há aquelas alturas em que se põem todos de pé a dizer uma oração em coro, a qual eu nunca sei, mas gostava de saber porque deve ser uma grande sensação sentir-se parte de uma só voz entre tantas pessoas que estão na igreja. E há também aquela parte em que o pessoal vai todo comer a hostia menos eu ( acho que é porque não tenho direito porque não sou qualquer coisa que agora não me lembro do nome xD ), a parte dos beijinhos entre todos e a parte da contribuição com a moedinha para a igreja. Além das partes em que o coro canta e em que vai alguém ler qualquer coisa que deve ser o evangelho ou assim. E isto é o que eu "apanho" da missa, ahah x)

Em relação ao Manuel Alegre, estive a pesquizar os poemas dele no google e pareceram-me extraordinários, extraordinária a maneira como as palavras parecem rimar com sentido por si sós e formar um poema com ritmo e sentimento. E ainda não li muito, afinal foi só uma pequena pesquiza, mas parece mesmo muito bom.
A política, acho-a uma matéria delicada e bastante complicada onde não existem formulas resolventes, mas ao mesmo tempo interessante, embora não perceba nada :p
E giro giro é a vela !( isto foi só um desabafo, porque hoje o dia esteve excelente xD )

.

M López disse...

Sim, faço uma vez por semana, nos domingos :D E adoro completamente, é mesmo bestial. Não sei o que é que apanhas do assunto, mas eu ando num barco de duas pessoas, o 420. E a melhor parte é o trabalho de equipa e o companheirismo, além de que adoro o mar ( ou o rio tejo x) ) e o vento e a sensação de liberdade de fazer trapézio ( basicamente é por-se de fora do barco apenas com os pés na borda tendo como único apoio um cabo preso no barco e na minha cintura por um gancho, do género o de escalada, isto tudo para equilibrar o barco xD ) e a velocidade que o barco apanha só com o vento. Estar no meio de um rio enorme, a cantar ( muito mal ), aos berros ( - faz isto, faz aquilo ! ) ou concentrada em melhorar a técnica ou a apanhar sol é simplesmente fantástico ! E além disso o resto da "equipa", ou o resto do pessoal que faz vela, são todos pessoas super despreocupadas, sempre numa boa, sempre a rir ... vela rocks, ahah.
já experimentaste ? :D

.

M López disse...

ahah eu também ando sempre cheia de nódoas negras, feridas e escaldões na risca do cabelo x)
Alias no ultimo domingo ia partindo a cabeça, fiquei com um galo do tamanho de uma bola de tenis na testa, ahah.
Uau, regatas fora do país +.+ eu e a minha partner queriamos comprar um barco a meias para irmos para a competição para o ano, mas é mesmo caro :s
Não sabes em que barco é que elas andam ? xD



.

ps - desculpa ter demorado tanto a responder x)

Biáa - disse...

Acho que era muito bem pensado :D
Resposta ao texto: Não, nao estou.

Biáa - disse...

E se eu não o quiser conquistar? :O

Mafalda Santos disse...

sim.. acredito nisso..

Mafalda Santos disse...

Eu acho que acreditar na existência de Deus faz a minha vida ter sentido.. e para minha isso é uma das coisas mais importantes.

Mafalda Santos disse...

e qual é a tua opinião sobre "para ti o mundo é" e "para ti os sonhos são"..

Catarina disse...

gosto :)

Joana Carvalho disse...

adorei :o

ja te estou a seguir :)

Isabel disse...

Ainda bem, mesmo :)

Hapi disse...

Muito obrigada :$

Joana Carvalho disse...

mas nao precisas :P

Joana Carvalho disse...

Tontinho *.*

Joana Carvalho disse...

oh oh :p

Joana Carvalho disse...

nada nada :)

Joana Carvalho disse...

posso saber o porquê de teres tantos blog's? :)

Joana Carvalho disse...

tolinho :)

Juliano Ferreira disse...

Li e concordo e tambem tenho a certeza de que Deuz realmente existe.
Mas isso é um assunto que deixa a maiori das pessoas entrigadas, pois como seria esse Deus.
Cre em deus aquele que teve uma oportunidade de estar perto de pessoas que tenham alguma crença, mas e aquelas pessoas que que vivem isoladas sem estudo fora da sociedade como seria a crença delas.
sera que as pessoas que vivem na miseria sem um amplo conhecimento para poder buscar uma oportunidade melhor na vida, será que essa pessoa não tem Deus ou Deus só da oportunidade pra quem é rico ficar mais rico e quem é pobre fica mais pobre.
Será que é esse Deus em que todo mundo acredita, ou seria mesmo nun Deus onde cada um carrega com sigo.

Catarina disse...

txei, tantos blogs nem sabia qual escolher:P
obrigada.
o problema é que quando eu devia pensar assim não o faço. é a vida.
beijinho

ti em mim disse...

Juliano, compreendo o que perguntas, mas aquilo em que acredito é que Deus nos criou todos iguais, nós é que nos dividimos e construímos classes e desigualdades. Não acredito que Deus interfira connosco, Ele deu-nos o livre arbítrio e a capacidade de pensar por nós próprios e espera que façamos bom uso dessas capacidade. nós, humanos, tentamos culpá-lo pelo mal que acontece, mas a culpa é nossa. Ele deu-nos a vida, nós fazemos dela o uso que quisermos!

Retalhos de vida disse...

Gostei imenso de saber a tua forma de interpretar as coisas.
Beijinho , GF

diana disse...

amei , amei , AMEI (: escreves com uma categoria formidável e exemplar ! ainda por cima , fazes perguntas nos textos , adoro isso *.*
e obrigada por avisares :b eu tenho a mania de escrever os textos e publicar logo sem rever .. acho que tenho de perder esse vício --'
estou a seguir *

diana disse...

de nada :b

a sofs @ disse...

Sinceramente não me considero cristã , não acredito em Jesus , nem em nada do que essa fé apregoa . Mas sim , eu acho que existe alguém lá em cima , não sei explicar bem como , não posso dizer que o " tenho " como tu , apenas não o sei definir . Uma coisa eu sei , não pode ser ninguém tão austero como a Bíblia o retrata . Em parte , concordo com o que dizes no inicio do texto . (:

Inês de Carvalho disse...

Obrigado. Mandar-te-ei amanhã um email, que o mail do blogue ñ é o que uso :) *

a sofs @ disse...

ah mas se eu morasse no litoral , perto de Lisboa , podes acreditar que não faltava de certeza :p

déborapereira disse...

obrigada (;

Alexandra disse...

Eu não acredito em Deus, mas talvez seja porque ainda não tive necessidade de acreditar. De qualquer das maneiras, gostei muito do que escreveste, quase que me conseguiste convencer a acreditar n'Ele. Se ele existe então eu agradeço-Lhe pelos momentos bons que me proporcionou e peço-Lhe que nos livre desta enorme crise que nos atormenta. E agradeço-te a ti por partilhares connosco, na blogosfera, as tuas palavras. Vou passar a seguir-te :)

Alexandra disse...

obrigado pelo comentário ^^,
e não tens de quê, gostei imenso do teu blog :) vou ver os outros que tens :D

Alexandra disse...

gostei mesmo muito do poema :D
e sim, a história é gira. e também concordo contigo, há certos best-sellers que são uma miséria. por exemplo, este livro é bom, mas eu não achei que fosse suficientemente bom para ser considerado best-seller, mas pronto, que sei eu?
e obrigado por aprovares a minha ideia ^^,

Alexandra disse...

um vicio em comum? qual?

Alexandra disse...

nem por isso. de que autores estavas a falar?

quanto à "inês", descobri o blog dela à pouco tempo e fiquei maravilhada com o cantinho dela. escreve tão bem, meu deus! até me deixa atordoada!

ritt bellamy howard disse...

isso de Deus e das religiões é tudo uma questão que ainda tem q se explicar mtoo bemm

Alexandra disse...

Não conheço esse José Rodrigo dos Santos, ou se calhar conheço mas não estou a ver quem é. Quanto à Margarida eu gosto muito dos livros dela. Sim, tens razão, não tem lá grande conteúdo literário, mas eu gosto dos livros dela, porque são românticos e bonitos. Podes não aprender grande coisas, mas sentes-te feliz no fim, nem que seja por entrares noutro mundo.
A inês escreve mesmo muito bem, fizeram uma grande aquisição no "Letras no Caminho" :D

ritt bellamy howard disse...

exacto :)
as saudades sao dos piores sentimentos, n achas? :/

ritt bellamy howard disse...

"não ter por quem sentir saudades!"? como assim ? :p

Nuna disse...

Deus existe, senão existisse como explicaria a sensação de paz que tenho? Como poderia explicar o abraço que sinto quando estou desanimada? Ele existe e é bem presente na minha vida e pelo que vi na tua também...

Viemos de uma explosão mas quem a criou? Existem mistérios que nunca nos serão revelados....